31
Ago 10

Deixo aqui comentários feitos neste blog que, pela sua importância, merecem o relevo de um post.

Gostaria de ter fotos para demonstrar o que ali se diz mas, infelizmente, não as possuo.

Deixo, isso sim, fotos daquele espaço há alguns anos atrás (Abril/2004) quando por ali demos uma caminhada.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Pois, terá sido isto que foi destruído com a constração da A32. Mas seria necessário?

 

Vejamos, então, o que se diz nos referidos comentários:

 

"Queria dar-vos o meu testemunho do passeio que dei, recentemente,  até à nascente do rio Uíma em Duas Igrejas, para que  tenham conhecimento das atrocidades que estão a ser cometidas, numa área tão rica em biodiversidade como esta.
A meio do caminho, já no limite da freguesia, deparei com uma enorme terraplanagem da A32 em construção, que cobriu um vasto trecho do leito do rio Uíma, agora entubado, e que se preparam para desviar através de uma passagem hidraulica, que ficará debaixo da nova via em construção.
Não poderiam ter adoptado uma solução alternativa em viaduto, que mantivesse o leito do rio a céu aberto, e não afectasse a linha de água? Foi para poupar uns “cobres”, ou os senhores projectistas e do mi(ni)stério do ambiente não se deram ao trabalho de visitar o local?
Apregoa-se à boca cheia a defesa do ambiente, mas na prática, e aos poucos, vão-se cometendo erros irreparáveis.
José Bento"

 

Respondi

 

"Não tive a oportunidade de verificar esse facto que, mesmo sem o observar, me parece, efectivamente, um atentado. Vou tentar divulgar esse seu testemunho.
Obrigado"

 

Entretanto entrou outro comentário na sequência do alerta que coloquei aos sócios VaP, via email

 

"Tive oportunidade de fazer a caminhada em causa à cerca de dois meses e deparei-me com essa situação. O facto é que a população em geral não tem acesso ao projecto ou anteprojecto de uma obra destas, para isso existem as entidades competentes, junta de freguesia e câmara municipal, mas pelos vistos ninguém se importou com a situação, nem mesmo os proprietários dos moinhos ali existentes que foram demolidos (mais outro gravíssimo atentado), esses sim tinham conhecimento prévio da situação. Agora com a obra já em curso e com estudo de impacto ambiental efectuados (espero!), não resta muito a fazer a não ser preservar o restante leito e restantes mo moinhos existentes. Este poderá ser o ponto de partida para a preservação do que resta."

 

Ainda novo comentário da primeira pessoa que colocou a questão:

 

"Também reparei que tinham demolido, pelo menos, um dos moinhos existentes no local, que  constituiem um aproveitamento interessantíssimo das potencialidades dos recursos hidricos, mas com um enorme respeito pela natureza.
Tive a oportunidade de consultar a declaração de impacte ambietal ( DIA) relatiava á Avaliação de Impacte Ambiental ( AIA) da A32/IC2 , que faz umas recomendações muito genéricas em relação aos recursos hídricos, que depois não são levadas a sério em fase de projecto de execução.
As entidades ditas competentes (?), com interesses de outra ordem, remetem os valores ambientais para segundo , terceiro ou ultimo plano, face às questões viárias ou económicas, e por isso, devem ser as populações que vivem nesses locais a defenderem o seu património natural e cultural."

 

Onde andam os responsáveis pela preservação do património?

 

publicado por voltadoapoente às 14:29

14
Ago 10

Concretizou-se a 3ª viagem turístico-cultural da Voltado a Poente. Gostaríamos que tivesse acontecido na Primavera mas as disponibilidades dos autocarros da Câmara Municipal apenas nos permitiu que isso acontecesse em 8 de Agosto. Temíamos um dia de Verão demasiado quente mas temos de concluir que até o S. Pedro é VaP, pois na hora mais preocupante o tempo arrefeceu.

O Museu do Agricultor e do Queijo, a Igreja de Santa Maria e a degustação de produtos regionais serranos no Solar do Queijo foram o aperitivo para a visita a Linhares da Beira, uma Aldeia Histórica de Portugal do Século XII muito bem recuperada e preservada. O repasto teve lugar na Taberna do Alcaide que apenas teve o senão de nos dividir em dois grupos, facto que impediu um convívio mais intimista. A visita ao Castelo ocupou o início da tarde. Esta concluiu-se com o pic-nic no Parque de Merendas de Celorico da Beira e onde algumas vozes do Coro Voltado a Poente" lançaram o seu trinado inexperiente mas com grande futuro".

De destacar aqui o fantástico apoio da Margarida Francisco, a nossa competente e simpática guia disponibilizada pelo Turismo da Câmara Municipal de Celorica da Beira que nos acompanhou durante toda a manhã e nos revelou, com explicações precisas e concisas, todos os pormenores relevantes a considerar. Obrigado.

A viagem foi sempre animada com a forte dinâmica da sócio Lurdes Oliveira, com as desconcertantes adivinhas (que ninguém conseguia descobrir...) colocadas pela Simone e pela Juliana e até pela espectacular declamação do sócio António Fonseca (Tony), de uma poesia "profunda", de sua autoria.

Mas "as meninas das adivinhas" também nos presentearam com esta poesia

 

A nossa Associação

É maior do que um caldeirão

É tão bonita

Que é maior que um coração

Que se enche de compaixão

Reuniu esta gente

Para uma grande excursão

E com alegria

Acaba com esta rimação.

 

Este post não ficaria completo se não se fizesse uma referência especial ao motorista. O Senhor Manuel Rodrigues da Auto Viação de Espinho é o perfil da pessoa e do profissional certo no lugar certo. Alegre, discreto, participativo, disponível, sempre com o comportamento adequado ao momento e à situação. Simplesmente excepcional. Obrigado Senhor Manuel.

Não podemos deixar de agradecer, à Câmara Municipal de Santa Maria da Feira, a cedência do autocarro.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Para visionar mais clicar numa das fotos acima

 

Clicando na foto abaixo pode aceder-se a outro álbum de fotos


 

publicado por voltadoapoente às 15:35

O dia 6 de Agosto foi especial na Oficina d'Artes da Voltado a Poente como resultado de uma diversidade de coincidências: durante a semana anterior o sócio Mário Baptista tinha oferecido os projectores para iluminar o recinto exterior, o sócio Manuel Ribeiro tinha conseguido "recrutar" um amigo electricista que os aplicou de imediato, o Núcleo de Dança tinha a sua última sessão antes de encerrar para férias e o orientador das Danças de Salão (Pedro Oliveira) comemorava o seu aniversário. Foi necessário apenas convidar as pessoas que, de alguma forma ou em alguma ocasião estiveram ligados a este Núcleo e misturar uns "comes e bebes" à portuguesa, excelente música e boa disposição para daí resultar uma noite de convívio espectacular.

 

 

 

Para aceder a mais fotos basta clicar nesta

 

Clicando na foto abaixo acederá a outro álbum


publicado por voltadoapoente às 14:26

Agosto 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO